segunda-feira, 31 de maio de 2010

uma visita

No dia 27 de Maio de 2010, algumas turmas do quarto ano foram, em visita de estudo a Conímbriga e a Coimbra durante um dia.

Visitamos Conímbriga o seu museu monográfico e as ruínas da sua cidade que foi fundada pelos romanos há quase 3000 anos. Já naquele tempo havia termas de água quente onde os romanos tomavam banho mas o problema é que não tinham água, nem as termas nem as pessoas e os romanos construíram aquedutos para transportar água para a cidade.

No museu havia exposições com objectos que mostram a passagem dos romanos e que foram descobertos por arqueólogos profissionais em escavações na cidade.

Depois deste passeio fomos almoçar no parque das merendas. Repartimos o nosso almoço pela mesa e por os nossos colegas da turma.

E logo de seguida fomos a Coimbra ver a universidade do lado de fora. E, seguidamente, fomos ao Portugal dos Pequenitos onde havia pequenas casas, igrejas, moinhos, castelos e.t.c

Existiam museus históricos com objectos antigos.

O fim disto tudo comemos um gelado delicioso e fomos lanchar num parque quando fomos embora para a escola. Foi um dia muito divertido.

A nossa viagem!

No dia 27 de Maio, os finalistas da escola E.B.1 Conde São Cosme realizaram uma visita de estudo, de autocarro, a Conímbriga e a Coimbra.
Era previsto estarmos na escola às 7:55 para sairmos às 8:00. Atrasámo-nos um pouco, e por isso também chegámos mais tarde do que estava previsto, quase às nove da noite.
Quando chegámos a Conímbriga estava presente uma senhora que nos orientou. Primeiro de tudo, informou-nos do que íamos ver dentro do museu monográfico, e também das regras que teríamos de cumprir naquele lugar.
Logo a seguir fomos visitar as ruínas de Conímbriga.
Como é normal só se via o chão, as caves, as estruturas das portas e as termas, onde tomavam banhos de água quente. Que sorte! É pena elas não estarem a funcionar, por que assim poderíamos tomar uns bons banhos de água quente.
Depois da visitar as ruínas, almoçámos no parque de merendas. Partilhámos o nosso almoço com toda a gente e depois de estarmos todos regalados fomos brincar.
Depois de brincarmos tanto voltámos à camioneta cheios de suor, mas todos alegres.
Todos contentes fomos ver o exterior da universidade de Coimbra fundada pelo rei D. Dinis.
Na torre da universidade existe um sino para chamar os alunos para as aulas, a quem eles chamavam “ a cabra”.
Seguidamente fomos até o Portugal dos Pequenitos onde existiam pequenas casinhas mas lá dentro não tinha nada, juntámo-nos em grupo a tirar fotografias depois de nos perdermos no meio das casinhas, o professor ofereceu-nos o gelado que quiséssemos até 1,20$. Fomos para o autocarro até a uma paragem de autocarros onde lanchámos. Depois de acabarmos de lanchar cantámos os parabéns à nossa colega Bárbara. Foi um dia espectacular e todos nós nos divertimos imenso.

sexta-feira, 28 de maio de 2010

Doi-doi!

O nosso amigo José Carlos magoou-se ao final do dia, quando caiu com a sua bicicleta, depois de ter chegado do passeio que realizámos a Coimbra.
Que pena! Um dia tão bem passado não devia ter acabado assim.

Todos desejamos as melhoras tuas melhoras, José!

VISITA DE ESTUDO

COIMBRA E CONÍMBRIGA

DATA: 27 de MAIO de 2010
LOCAL DE PARTIDA/CHEGADA: E. B. 1 Conde S. Cosme
HORA DA PARTIDA: 8H00
HORA DA CHEGADA: 9H00
MEIO DE TRASPORTE: autocarro
LOCAIS VISITADOS:
  • Museu Monográfico de Conímbriga
  • Universidade de Coimbra
  • Portugal dos Pequenitos

quarta-feira, 26 de maio de 2010

Crescer a brincar

Eu e os meus amigos (turma), fomos ver um teatro do Programa Crescer a Brincar, na casa das artes.

Nesse teatro entravam várias personagens: o capuchinho vermelho, a bela adormecida, o burro Ruby e outros…

O teatro foi muito divertido porque juntava várias histórias numa só. Esta foi a primeira parte, depois deram-nos 10 minutos para lanchar e para ir à casa de banho fazer as nossas necessidades (o nosso professor não nos avisou para levar lanche por isso só fomos à casa de banho). Ainda nos sobrou algum tempo, então jogámos a um jogo que não sei como se chama mas sei que é muito divertido. No fim, fomos ver a segunda parte que também foi muito divertida. Apareciam várias sensações.

O teatro falava de um circo, apareceram palhaços, um mágico com a sua assistente … e tinha 4 meninas sentadas no palco de pernas à chinês e cada uma delas tinha uma sensação e medo de alguma coisa e as restantes personagens tinham que as acalmar e porem-nas felizes.

E, foi assim que se realizou o teatro. Quando acabou fomos lá para fora, o nosso professor estava sempre a tirar-nos fotografias e fomos embora para a escola por um caminho mais longe mas foi mais divertido. Só havia um problema, eu estava cheia de fome!

Crescer a Brincar

No dia 25 de Maio de 2010, nós (T14), fomos ver um teatro na Casa das Artes sobre os sentimentos. O teatro era sobre uma menina que não queria ir à escola e como não tinha nada para fazer foi ver televisão. No canal que sintonizou estava a dar o Capuchinho Vermelho.
Enquanto ligava a televisão, o Perguntinhas apareceu e perguntou à menina:
– Porque não vais à escola?
– Porque não me apetece! -disse ela com muita razão.
– Então está bem, vê lá televisão se queres!
Aquela história, era muito diferente da verdadeira. Tinha o Capuchinho, um burro, um sapo e a bela adormecida. Quando eles chegaram à casa da avozinha, o burro começou a comer doces e a avó pegou no seu diário e leu-lhes um segredo.
Assim terminou a primeira parte do teatro.
Depois, tivemos um intervalo de 10 minutos.
A segunda parte era sobre o circo, vimos muitas coisas, mas a primeira foram duas raparigas a dançar a dança do ventre. Depois, apareceram dois palhaços que pregavam partidas um ao outro. Após tanta brincadeira, apareceu o mágico cujas palavras mágicas eram: aba cadrabra pé de cabra. Mas a magia, só correu bem à terceira vez!
Depois, vimos um domador de elefantes,muito triste por ter perdido o seu elefante, de repente lá apareceu o seu querido animal. A seguir,vimos um malabarista que chamou quatro pessoas do público, mas só apareceram três. O malabarista perguntou à quarta o porque dela não querer subir ao palco, ao que ela respondeu:
– Porque ninguém gosta de mim.
O malabarista perguntou de novo:
– E os teus pais não gostam de ti?
– Sim - respondeu a rapariga do público.
– Então vem dançar connosco - disse o malabarista.
Depois de dançarem, os palhaços vieram outra vez fazer traquinices, mas no final fizeram perguntas sobre o teatro.

terça-feira, 25 de maio de 2010

O teatro do Lupinhas

Hoje fomos ver, na Casa das Artes, um teatro do Lupinhas sobre as nossas emoções negativas. Havia uma menina que se sentia inferiorizada, pensava que não tinha amigos, outra sentia-se com raiva e não a conseguia controlar por causa de terem batido a um amigo seu. Outra menina estava triste e outra que pensava que o seu medo era mau, mas acabou por descobrir que afinal o seu medo até era bom.
Esta foi a segunda parte pois teve um intervalo para irmos à casa de banho. E na primeira parte havia uma menina que não queria ir há escola mas depois de ter visto um programa de televisão percebeu que o melhor era ir há escola pois lá aprenderia muita coisa.
Eu adorei este teatro e espero que os meus colegas também tenham gostado e se tenham divertido.

segunda-feira, 24 de maio de 2010

Sítios para jogar

Eu gosto dos jogos educativos da netvisão.
http://clientes.netvisao.pt/mcharrao/jogoseducativos/

Sítios para jogar

Sitios onde eu costumo ir para jogar porque são em Português:

No Site Júnior:
http://www.junior.te.pt/servlets/Rua?P=Jogos
http://www.junior.te.pt/servlets/Bairro?P=Jogos

Jogos Educativos - Netvisão
http://clientes.netvisao.pt/mcharrao/jogoseducativos

Gira-Volei


Com empenho desportivo

Representados pela Débora e pela Daniela, participámos no Torneio de Gira-Volei, nos relvados do Parque da Juventude em Vila nova de Famalicão.
Embora não tenham passado além da fase de grupos, as "nossas meninas" estiverem muito dignas no seu papel de participar com prazer e vontade e de nos representar.

terça-feira, 18 de maio de 2010

Dia Internacional dos museus

Fomos ao Museu de Arte Sacra

(para quem não sabe)
Fica na Capela da Lapa (junto à Universidade Lusíada)

domingo, 16 de maio de 2010

Viagem ao Ano Seguinte

Estamos de parabéns - Podemos estar vaidosos
  • Por fazermos parte do grupo que no próximo ano vai frequentar o 5.º ano;
  • Por pertencermos à Escola Conde de S. Cosme;
  • Por termos participado na Viagem ao Ano Seguinte;
  • Por termos feito trabalhos dignos de reconhecimento.
Parabéns a todos!!!!!!!!

CSC 14 (nossos trabalhos)

OS VENDEDORES:

Expressão escrita

1º Lugar

Título: Viagem ao Ano Seguinte; 4º ano; EB1 S. Cláudio

Professora: Cláudia Viana

2º Lugar

Título: Viagem ao Ano Seguinte; Os Brincalhões; EB1 Conde S. Cosme

Professora: Maria do Sacramento Mesquita


3º Lugar

Título: Viagem ao Ano Seguinte; 4º ano; EB1 Conde S. Cosme

Professora: Branca Nascimento

Expressão Plástica

1º Lugar

Caixinha das Surpresas, Rui; EB1 Conde S. Cosme

Professora: Branca Nascimento e

CSC 14 – JB 03; EB1 Conde S. Cosme

Professor: Jorge Pimentel

2º Lugar

Cabecinhas Pensadoras; EB1 Luís de Camões
Professora: Ana Fonseca

3º Lugar

As letrinhas do Gil; EB1 Luís de Camões

Professora: Georgina Vasconcelos

sábado, 8 de maio de 2010

sexta-feira, 7 de maio de 2010

A viagem ao tempo dos dinossauros

Era uma vez um cientista, muito famoso, que um dia decidiu fazer uma máquina do tempo. Passado 1 ano, o cientista colocou a máquina do tempo num Museu. Numa noite, os ladrões mais conhecidos por todo Portugal souberam da máquina do tempo e combinaram um roubo.
Quando chegaram ao Museu o chefe ordenou:
-- Vamos partir a janela! E entrar.
Eles fizeram o que o chefe mandou, mas com muito cuidado. Ao pegarem na máquina alguém carregou num botão e ela levou-os para o tempo dos dinossauros, (ainda bem que levaram a máquina fotográfica para tirar uma foto aos dinossauros). Quando chegaram à nova era viram que estavam em cima da cabeça do, dinossauro com o pescoço mais comprido de todos.
Ao escorregarem pela sua cauda demoraram três minutos, quando chegaram ao chão, ao chão não, em cima do corpo do dinossauro mais pequeno, que parecia uma passadeira estendida no chão. Quando repararam que estavam em cima de um dinossauro tiraram logo uma foto.
Depois das fotografias foram ver a água. Quando chegaram ao único lago que havia por lá, viram muitas espécies diferentes e raras. Tiraram também muitas fotos, mas eles queriam saber como era a água, se estava fria ou quente e de que cor. Aproximaram-se o mais que puderam, mas os dinossauros voadores descobriram-lhos e de seguida apanharam-lhos e os levaram para o seu ninho. No ninho viram que os ovos eram do tamanho deles e repararam que os ladrões estavam mais pequenos.
Via-se toda a selva lá no alto das montanhas, que era onde eles estavam. No fundo estava um vulcão em erupção e também viram que todos os dinossauros iam para lá. Eles depois de descerem as montanhas foram no dinossauro mais rápido que havia (portanto chegaram muito depressa ao vulcão). Ao sair das costas do animal viram que era um casamento de chifrudos. O padre, dizia-se que era o dinossauro mais calmo que existia, mas quando viu os ladrões, enervou-se e começou a correr atrás deles. Quando os apanhou, no mesmo momento o cientista carregou num botão e os ladrões desapareceram e voltaram ao tempo real.
Entretanto no Museu tocou o alarme e os ladrões foram presos.

sábado, 1 de maio de 2010

Para uma mãe...

Para uma mãe, todos os dias são dos seus filhos.

TODOS! Nem um é completamente seu.

Nem aquele, em que o despertar é acompanhado por um sorriso claro.
Nem mesmo aquele que amanhece com um doce, limpo e cristalino "bom dia, mamã!" e em que, de mãos pequenas, recebe um presentinho que há dois dias finge desconhecer.

Esses dias merecem um sorriso largo e com ele se desvanecem todos os desesperos e dores dos dias de ontem, para pousar o futuro num beijo!

Obrigado, Mãe!

O professor